Páginas

12 de julho de 2015

Triz



Por um nada, um quase, um átimo, prestes a. O equivalente ao pé para fora do carro em movimento, instantes antes de mudar de ideia e desistir do salto. O triz é a véspera do impulso, das vias de fato, do leite derramado, é uma fresta e uma chance. Estar por um triz faz parte do jogo: é um jeito de a vida ensinar o coração a trocar de marcha. Agora abandone a imagem do veículo e pense em si como algo menor e mais engrenagem, uma das tantas partes fundamentais: você é a própria caixa de câmbio a repetir movimentos em sequência. Você se move na fresta, apenas dentro dela e ágil, rápido rápido e mais rápido, tanto que o atrito gera fumaça e fedor, mas nem assim seu fluxo, insano, é interrompido. E até que reduza vezenquando o ritmo de alternância da palanca nas casinhas, não se iluda: você é o triz. O sobressalto. A agonia. A se refazer.

Um comentário:

  1. Quases são derrotas ou vitórias, a depender, respectivamente, se de quem desiste ou persiste.
    GK

    ResponderExcluir