Páginas

27 de abril de 2015

E eu só quero me curar

No começo de tudo, no parto do mundo, eu estava sozinho. 
Nós estamos sozinhos para sempre no mundo 
Perdidos no escuro até a hora de o mundo acabar.
E eu só quero me curar. 
(Valsinha, de Juliano Guerra)





Às vezes é melhor só compartilhar uma música que mais ou menos te expressa e deixar morrer as palavras, uma a uma, aqui do lado de dentro. Dizem que quem vela bem seus mortos logo se recupera bem dos lutos. Quero crer.

Nenhum comentário:

Postar um comentário