Páginas

1 de agosto de 2012

Descrição a esmo

uma, duas, três luzinhas de início de noite penduradas em postes longe perto. O céu tem listras disformes. uma barra grossa que vai do azul claro ao azul denso e uma linha mais fina cor-de-rosa lá embaixo contornando os telhados e as torres e os galhos de árvores que nesse tempo parecem esqueletos secos. não fez vento, e quando não há vento não há música. a minha janela faz esse recorte da rua. vou ficar olhando e esperando alguém jogar os pontinhos e acender as estrelas lá em cima.

05 de junho de 2005.

Nenhum comentário:

Postar um comentário