Páginas

sexta-feira, 22 de junho de 2012

Declaração

nem por uma casa de madeira
com pintinhos amarelos correndo entre cercas
ou balanço colorido amarrado na figueira
que se esparrama pelo ceú lilás do pátio.

nem se de repente um outro amor se abrisse
e levantasse a cortina do olho curioso
entoando a canção antiga do nascer do mundo
oferecendo o lado de lá da minha janela
onde a mão definitivamente não chega

ainda que um dia então
o despertar revele
um velho velando meu sono
na outra metade da cama
como o estranho duplo de mim

de ti não arredo pé.

2 de janeiro de 2006.

2 comentários: